agosto 11, 2011

Casamento, reflexos e reflexões

image

Você sabe a idade certa pra casar? O Putz vai dizer aqui. Antes, uma confissão: o que a gente aprende lendo uma coluna social é absurdo. É nossa fonte de conhecimento. Mal comparando, coluna social é como se fosse a Balsa (aquele enciclopédia do passado) que nos leva ao saber e o colunista é o motorneiro. Essa, a da idade certa, lemos numa coluna. Diz lá que “instalou-se na sociedade discussão séria sobre a idade certa pra casar, depois  que a mulher (de menor) do volante da Portuguesa (18 anos) jogou-se de um prédio. “ Brigaram e ela se apinchou. O colunista dá a entender que adolescentes são uns bichos loucos e os pais deveriam evitar que eles se enrosquem.

Refletimos muito a respeito. Parece complicado, mas nem precisamos recorrer ao nosso assessor psicopático para concluirmos que o caso não é difícil. É impossível. É mais enrolado que cabelo afrodescentedente (com todo o respeito).

Primeiramente, o colunista está coberto de razão quando diz que mãe nenhuma deve permitir que a maria chuteira filha querida se junte com um volante da Portuguesa. E por que ele diz isso? O fator Portuguesa tem peso. O fator volante também. Mas, ponha-se no lugar da mãe, como ela vai sabe se o insignificante não vai virar meia-atacante do Chelsea?

Tão vendo? A coisa vai longe. Não se pode condenar a menina por gostar de um volante. Quem não gosta? É subliminar. A mulher olha um volante, seja ele da Portuguesa ou do Metropolitano da Veneza, e se vê embarcada. Não vamos nem apelar aqui para o fator idade para embasar a complexidade das vertentes. Tá, vamos. Se idade  for garantia de casamento estável, a gente deveria procurar namorada em asilo. Quem, mesmo casado há um tempão, nunca teve vontade de jogar a mulher do prédio? Ainda bem que passa logo (a vontade). Há também uma pequena incidência de esposas que pensam em jogar o marido do prédio, mas elas desistem logo porque sabem que estão erradas.

No fim, pra concluir mesmo, é tudo muito brusco. Ah! Quase esquecemos, a hora certa pra casar. Não tem. 50% dos casamentos que dão errado, independem de data. Os outros 50 também.   

2 comentários:

  1. Maldito putzdesgraçado analfabeto do demonho. Tá demitido, esse excomungado

    ResponderExcluir