julho 25, 2017

Utilidade pública

O Putz de olho na mulherada visando contribuir com suas leitoras.

julho 17, 2017

Se eles podem…

Dinheiro em camara

A Câmara de Vereadores de Criciúma gastou, só no primeiro semestre, a quantia de R$ 15 mil em diárias. Parece muito? Em Joinville, a Câmara deles avacalhou: mais de R$ 400 mil no mesmo período.

Pautamos isso para divulgação e a matéria foi vista pelo nosso Conselho Local de Participação Social, comandado e composto pela estagiária Mócra, que falou:

- Não faz isso! Conhecendo a classe como conhecemos, quando eles ficarem sabendo…

Tudo bem que a Mócra é boa (no que faz), mas é loira ingênua. Essas coisas não precisam sair em blog de primeira linha pra eles descobrirem. Eles tem um radar GPS supersônico ambivalente que detecta todas as formas possíveis de gastança.

Já saiu no JM. Salve-se quem puder.

julho 10, 2017

Boqueteria européia

Sex oral
O armagedom está próximo. Já existe um concurso de sexo oral na Espanha. Para os interessados, fica na ilha Maiorca, num resort frequentado preferencialmente por irlandeses, britânicos, russos e escandinavos.

No boquetódromo, a disputa funciona assim: as mulheres tem que chupar fazer sexo oral 23 vezes em até 2 minutos e 30 segundos. A ação é realizada na frente de todos os clientes do estabelecimento.

chupadora que vencer vencedora ganha uma garrafa de champanhe, que custa menos de R$ 10. Contam, mas não é certo, que para aliviar câimbras (nos maxilares), ela teria acesso free ao bar durante sua estada.

Feministas da Espanha já armaram a artilharia contra a Sodoma maiorquina. Querem investigação e fim da prática, que classificam de “vexatória, degradante e discriminatória com as mulheres”. Dizem à meia boca que não há muito empenho das autoridades em atendê-las.

julho 05, 2017

Mundo estranho esse primeiro


Carcere privado
Na Holanda, Dinamarca e Alemanha, presidiários recebem 16 euros/dia como incentivo por ficarem presos. Tipo um bolsa jaula. Mesmo assim, não é fácil encontrar interessados para o programa. A Holanda, por exemplo, tem 29 presídios e teve que fechar 8 por falta de ocupação. É como no Brasil, só que ao contrário.