fevereiro 05, 2011

Geografia arquitetônica


.
Onde você, enviperante e apogético leitor putzgraciano, imagina estar fincada(putz!) esta magnífica construção de estilo néo-bavaro-tirolês???

No próprio vale do Tirrrol???
Plumenau, talvez, tera de alemón???
Pomerrrrode uma vez???
Trrreze Tilias (lá tem muito tirrroleza)???
N.R.A.
Pois, pasmem, esse exemplo de singeleza construtiva está encravado em pleno Central Park criciumense, a nossa Região dos Jardins, a charmosa e indefectível Praça do Congresso (vide localização abaixo).
.

5 comentários:

  1. Isso enquanto não venderem pra uma construtora que vai por abaixo... E aí, mais uma vez será nossa Criciúma não preservando seus patrimônios...

    ResponderExcluir
  2. Sempre que passo por ali fico imaginando quanto tempo esta obra prima via resistir aos ataques esfomeados e gananciosos da especulação imobiliária. Nao basta tombar um patrimonio é preciso mante-lo vivo e preservado. Seria o local ideal para o MUSEU DO ZANIBA.

    Roni

    ResponderExcluir
  3. Não informado por motivos óbviosmarço 21, 2009

    Eu acho que deveriam por essa coisa horrorosa "na chon" e construir quatro ou cinco salas comerciais de 5x15...Se cada sala tiver banheiro o aluguel pode girar em torno de dois a três mil por sala, o que dá renda garantida ao proprietário de quinze "paus" por mês. Havendo um acordo de sonegação...esse valor entra limpinho...

    ResponderExcluir
  4. Como assim patrimônio público? Quer dizer que agora qualquer casa construída nos dias atuais com arquitetura de outra época é considerada patrimônio ....
    Então, recomendo uma boa olhada no "castelinho medieval" localizado na Vila dos Engenheiros ... é um luxo de simplicidade ... ¬¬

    Ulisses

    ResponderExcluir
  5. Vcs tão tudo pirando na batatinha! Essa casa pertence ao dono da antiga Campos e Búrigo material de construção(atual Talau. Ele ou a esposa ainda moram ali(não sei se já morreram). A Samara Campos, competente jornalista da RBS, é filha dele.. vira e mexe está por ali visitando a família. Não acredito que vão destruí-la tão cedo.

    ResponderExcluir